quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Bombeiros de Santana são acionados para incêndio de grande vulto em Macapá

Sargento BM Fem Katiane, 5º GBM, acionada pelo Plano de Chamada.
Dia 24 de outubro deste ano, no Bairro Perpétuo Socorro, ocorreu por volta de 16:00h um incêndio de proporções grandes.

Esta área é localizada próximo às margens do Rio Amazonas. A maioria das casas são palafitas, ou seja, esta área é de ponte e com grande concentração humana.


O incêndio iniciou na altura da Avenida Ana Nery até a Pedro Américo, consumindo cerca de 250 casas e afetando 1.260 pessoas. 
Incêndio no Bairro Perpétuo Socorro.

Foram acionadas todas as viaturas de combate a incêndio da capital e de Santana com todas as guarnições que estavam de serviço. Em Santana, nosso quartel ficou somente com o sentinela da hora e com uma militar administrativa. 

O combate foi iniciado com 35 bombeiros, no entanto, em virtude do difícil acesso, onde as ruas estreitas e de ponte não possibilitavam o avanço de viaturas, sendo necessário estabelecer muitos metros de mangueira, o vai e vem de pessoas nas pontes fugindo do sinistro com suas famílias e tentando salvar seus bens, a grande quantidade de casas de madeira localizadas uma próxima da outra e o forte vento que mudava de direção constantemente foi necessário acionar o plano de chamada de todos os Grupamentos Bombeiro Militar para dar apoio aos companheiros que lutavam bravamente contras as chamas.

O fogo foi controlado após pelo menos 04 horas.
Santana teve seu plano de chamada acionado e encaminhou militares que estavam numa escala extra, remanejando-os para o local juntamente com o sobreaviso. Além disso, foram acionados pessoas da comunidade que poderiam ajudar com seus recursos. Foi o caso do empresário Nivon, da SEFOSAN, que deslocou um caminhão pipa de 16 mil litros de água, e da empresa MMX que disponibilizou outro caminhão pipa para ajudar nossos bombeiros.

Tratores derrubaram casas na esperança de retardar as chamas.
Enquanto um efetivo de quase 400 bombeiros combatia esse incêndio na capital, Santana precisava de ter também ser assistida por bombeiros com um atendimento básico. Já que todas as nossas viaturas estavam empregadas nesse grande sinistro, mais um parceiro da comunidade se dispôs a ajudar colocando à disposição um caminhão com 30 mil litros de água e todo o equipamento de combate a incêndio de sua posse para que pudéssemos usar caso houvesse um incêndio em Santana, foi o empresário, o senhor Augusto, proprietário do caminhão. Enquanto as guarnições não retornavam de Macapá, cidade longe de Santana por quase 20 km, os militares da administração vestiram o seu uniforme, trouxeram seu equipamento pessoal de combate e foram para o quartel para guarnecer a cidade, munidos de uma viatura administrativa e do caminhão de apoio do senhor Augusto, cada um fazendo a sua parte.
Ten Cel BM Rogério dando instruções aos bombeiros.

Neste dia, o combate foi difícil, casas foram destruídas com a ajuda de tratores para que fossem construídos aceiros, tudo para impedir que as chamas se propagassem a atingissem outras casas. Muito foi feito e após horas de combate, o incêndio foi controlado, no entanto, muito também foi perdido, grande parte das pessoas atingidas perderam tudo.

O Sistema de Comando de Incidente foi montado e uma grande força tarefa foi organizada para alojar temporariamente as vítimas, dando-lhes condições básicas para o recomeço. Foi decretado estado de emergência pelo Prefeito Clécio e pelo Governador Camilo, a defesa civil nacional foi comunicada do fato e a ajuda chegou. 
A comunidade ajudava como podia.
Atualmente o Corpo de Bombeiros do Amapá auxilia no serviço de estocagem e distribuição de alimentos, água, material de limpeza e produtos de higiene aos desabrigados. No momento há somente um abrigo ativado, das 525 famílias atingidas, somente 150 famílias faltam receber o aluguel social.

Imagens:https://www.facebook.com/pages/Corpo-de-Bombeiros-Militar-do-Amap%C3%A1/172384996198061?fref=ts
E outros perfis das redes sociais.



Nenhum comentário: