terça-feira, 23 de agosto de 2016

Estágios de Salvamento Veicular acontecem no 5º GBM

Equipe que promoveu o aprendizado dos
bombeiros no Estágio de Salvamento
Veicular em Santana.
Ocorreu no 5º Grupamento Bombeiro Militar, Santana, a 1ª Etapa de uma série de Estágios de Salvamento Veicular, como parte do cronograma do Programa de Capacitação Continuada, desenvolvida em todos os Grupamentos.

O objetivo foi realizar a capacitação de bombeiros militares que trabalham nas áreas de salvamento e atendimento pré-hospitalar, no sentido de trabalhar as técnicas de resgate a vítimas presas em ferragens nos acidentes de trânsito, minimizando os ferimentos e sequelas, e realizando a retirada das vítimas com maior agilidade na obtenção de um tempo resposta mais adequado e que viabilize o atendimento especializado com mais celeridade.

1ª Turma do Estágio de Salvamento Veicular.
Foram 24 militares do 5º GBM (Santana) e mais 24 do 4º GBM (Fazendinha), divididos em duas turmas. O Estágio ocorreu nos dias 09 e 10 de agosto, a primeira turma e 11 e 12 de agosto a segunda turma. O aprendizado se deu durante os turnos da manhã e da tarde, de 07h30min às 12h00min e recomeçava às 13h00min com previsão de encerrar as 18h00min, no entanto, sempre se estendia mais devido ser a parte prática do aprimoramento. Pela manhã as instruções foram no auditório, com teoria, questionamentos e debates, e às tardes, foram as práticas dispostas em oficinas onde as guarnições de salvamento do curso faziam o rodízio entre várias técnicas de extricação da vítima e corte de ferragens. Tal metodologia tornou o aprendizado bem dinâmico e surpreendente.
2ª Turma do Estágio de Salvamento Veicular.

A equipe que promoveu o Estágio foi: 
  • Instrutores:
Ten BM Santos, Aspirantes BM Worrel e Carolina, Sargento BM Leoney, Cabos BM N. Serrão e Juciley, Soldados BM Milton e Grege.

  • Monitores:
Sargentos BM Roberto e Rondineli, e Soldado R. Miranda.

O Salvamento veicular é uma área do resgate de vítimas que requer tranquilidade e controle emocional para lidar com vítimas presas em ferragens em acidentes de trânsito, abaladas emocionalmente e lesionadas fisicamente. Trabalhar para a extração destas vítimas realizando o desencarceramento requer conhecimentos específicos que são as técnicas de corte e utilização das ferramentas motomecanizadas denominadas de cortador, serra sabre, extensores e alargadores. 

Não é fácil realizar um resgate veicular, além desses conhecimentos de extricação, deve ter também o conhecimento em atendimento pré-hospitalar (APH) para fazer a avaliação das vítimas durante todo o período de retirada e de condução ao hospital. Não obstante, existe ainda a segurança da guarnição no cenário do resgate que deve ser sempre observada e preservada para garantir uma atuação sem mais acidentes.

Realizar esses procedimentos quando o fator tempo é primordial requer treino pois o estado da vítima pode se agravar, a técnica usada dependerá do modo como o bombeiro encontrará o carro acidentado e suas vítimas; pensamento ágil e preciso é um diferencial, o bombeiro deve ter inteligência e estratégia para fazer o certo, o mais prático sem perder muito tempo.

Tudo isso foi treinado no Estágio. As equipes se mobilizaram e firmaram sua disposição nas práticas, o sol estava escaldante, o cansaço era evidente mas conseguiram vencer essas adversidades em busca de realizar da melhor forma as diferentes técnicas propostas pelos instrutores. 

É mister a importância do Estágio no que cerne ao uso do equipamento de proteção individual, os bombeiros alunos passaram o tempo todo com as roupas necessárias ao salvamento, aliviando somente em momentos oportunos e autorizados pelos instrutores pois até mesmo o próprio equipamento de proteção individual (EPI) se torna um agravante para o bom desempenho do militar se este não tiver o mínimo vigor físico exigido para se manter firme durante esse tipo de ocorrência.

Bombeiros totalmente equipados no
resgate de uma vítima presa em ferragens.
O que se possui hoje, são capas de aproximação, calças e botas de combate bastante pesados, protegem, são extremamente importantes, mas numa ocorrência de salvamento veicular que normalmente se tem um trabalho técnico muito intenso e a estimativa de uma extricação padrão é entre 15 e 20 minutos, nos casos muito complexos chegando a durar mais de 30 minutos, em determinado momento, a indumentária de proteção começa a estafar o militar e atrapalhá-lo, por isso no estágio o que ocorre é a adaptação do bombeiro aos EPI's necessários a esse tipo de resgate.

Todos fizeram avaliações teóricas e práticas. Das duas turmas os militares que se sobressaíram foram:
Sd BM Machado, 4º GBM, Fazendinha
 1º Lugar do Estágio de
Salvamento Veicular
1ª Turma.

1ª Turma: 
  • 1º Lugar: Sd BM Machado (4º GBM);
  • 2º Lugar: Sd BM Rui (4º GBM);
  • 3º Lugar: Sgt BM Ronnie (5º GBM).
2ª Turma:

  • 1º Lugar: Sd BM Fem Zaara (5º GBM);
  • 2º Lugar: Sd BM Priscila Amoras (4º GBM);
  • 3º Lugar: Sd BM Marloni (4º GBM).
Sd BM Fem Zaara, 5º GBM, Santana
 1º Lugar do Estágio
de Salvamento Veicular
2ª Turma.
Parabéns aos militares que se dispuseram a fazer o Estágio de Salvamento Veicular, se propondo a estarem nas suas folgas desempenhando uma rotina difícil e bem parecida com a de um curso. É importante frisar que as vagas foram ofertadas e os militares de pronto emprego as preencheram sem coercitividade, chegando ainda a ter mais militares voluntários que o número de vagas, isso ocorreu nos dois Grupamentos,  provando a confiança não somente na equipe que ministrou o estágio mas também na metodologia empregada para o aprendizado.

Outras oportunidades de Estágio virão e a certeza que se tem é que será bem aceito perante a tropa mais uma vez, bom para a população que ganha guarnições bem treinadas e com segurança na sua atuação.

Fotos: Sgt BM Fem Hellen, Seção de Relações Públicas.

Auditório do 5º GBM.

Militares do 4º GBM, Fazendinha, 2ª Turma.

Militares do 5º GBM, Santana, 2ª Turma.


Ao Centro, Sgt BM Júnior, 5º GBM.

4º GBM.

Da esquerda para a direita, Soldados BM Diego, Nancy e Mangabeira.

4º GBM.

5º GBM.

Sd BM Fem Nancy, 5º GBM.


1ª Turma de Estágio de Salvamento Veicular do ano de 2016


Militares do 5º GBM.


Cenário do treinamento.



Área onde ocorreu o treinamento.


Aspirante BM Worrel e militares do 5º GBM.

Sd BM Fem Márcia.

Da esquerda para a direita, instrutores, Cabo BM N. Serrão e Ten BM Santos.





Sgt BM Júnior



Sd BM Nancy.

Sd BM Diego.


Sgt BM J. Silva.



Oficina das diversas formas de atuação em salvamento veicular.

Sd BM Fem Nancy e Sd BM Fem Ivana Ferreira


5º GBM.

Montagem da Serra Sabre em 20 segundos.

Ao centro, de laranja, instrutor Cabo BM Juciley.

2º Turma do Estágio de Salvamento Veicular.

Instrutores dos Estágios em Santana: Cb BM N. Serrão, Cb BM Juciley, Sgt BM Rondineli,
Sgt BM Roberto, acima, Sd BM R. Miranda, Ten BM Santos, Sd BM Grege e Aspirante BM Worrel.

Aspirante BM Carolina, Instrutora do Estágio de Salvamento Veicular.

Sd BM Reinaldo,  Cb BM Juciley e Sd BM Diego

Sd BM Clebson em prova.


Equipe do 4º GBM, 2ª Turma de Salvamento Veicular.

Equipe do 5º GBM, 2ª Turma de Salvamento Veicular.

Sgt BM Nelma (5º GBM) e Sgt BM Malvão (4º GBM)

Sgt BM Giancarlo, Sd BM Gemaque, Sgt BM J. Silva, Sgt BM Fem Nelma,
Sd BM Zaara, Sd BM Clebson.

Sd BM Milton (5º GBM), colaborou muito como instrutor.


2ª Turma do Estágio de Salvamento.




Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns pela matéria
Excelente qualidade de produção